O uso da madeira como fonte de energia

A utilização da madeira como energia pode ser feita diretamente pela queima da madeira, ou pela queima de resíduos da exploração florestal e pelo aproveitamento de óleos essenciais na produção de carvão vegetal, como alcatrão e ácido pirolenhoso. É consumida na agropecuária e em vários ramos industriais, principalmente na siderurgia com o carvão vegetal.

Vantagens do uso:

  • Baixo custo de aquisição;
  • Não emite dióxido de enxofre;
  • As cinzas são menos agressivas ao meio ambiente que as provenientes de combustíveis fósseis;
  • Menor corrosão dos equipamentos (caldeiras, fornos);
  • Menor risco ambiental;
  • Recurso renovável;
  • Emissões não contribuem para o efeito estufa.

Desvantagens do uso:

  • Menor poder calorífico;
  • Maior possibilidade de geração de material particulado para a atmosfera. Isto significa maior custo de investimento para a caldeira e os equipamentos para remoção de material particulado;
  • Dificuldades no estoque e armazenamento.

Além das citadas acima, existem algumas vantagens indiretas, como é o caso de madeireiras que utilizam os resíduos do processo de fabricação (serragem, cavacos e pedaços de madeira) para a própria produção de energia, reduzindo, desta maneira, o volume de resíduo do processo industrial.


Atualmente a EEL Júnior está desenvolvendo um projeto de ação compartilhada nesse ramo com uma empresa júnior do ramo de energia


Uma empresa de madeiras, quer reutilizar sua madeira para a geração de energia, queimando-a em um gerador de energia, então, ela está querendo reutilizar as cinzas que são liberadas por esse gerador, para isso a EEL Júnior aplicará um de seus serviço na área de engenharia de materiais: o de “valorização de resíduos”; Assim, esta cinza poderá ser reutilizada pelo cliente de forma correta e ecológica.

  • Algumas das principais utilizações das cinzas:
  1. Construção civil – Sendo um resíduo com baixo valor agregado e grande quantidade de sílica, as cinzas são uma alternativa atraente e viável para substituição da areia em construção civil;
  2. Agricultura – As cinzas são utilizados como adubo em lavouras de cana-de-açúcar do Estado de São Paulo;
  3. Cenosferas – surgem como enchimento leve de um processo de lavagem de cinzas volantes de usinas elétricas alimentadas a carvão
  4. Compósitos – . A utilização de cinzas em compósitos é uma atividade relativamente nova
  5. Adsorventes – As cinzas são uma alternativa de baixo custo e ambientalmente correta para o tratamento de efluentes industriais.

Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre nossos serviços?

Entre em contato com a gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *