• EEL Júnior

Saiba qual material é mais adequado para sua produção e otimize seus processos


Os materiais podem ser classificados de várias formas, entre eles uma classificação muito utilizada é baseada na composição e suas propriedades gerais.



METÁLICOS

São uma composição de elementos metálicos que possuem resistência mecânica e tenacidade alta e são ótimos condutores elétricos e térmicos.





POLIMÉRICOS


São compostos orgânicos como carbono, hidrogênio e oxigênio que possuem propriedades de baixa densidade, alta flexibilidade e tenacidade. Bem como, geralmente resiste pouco a altas temperaturas.





CERÂMICOS


São uma combinação de elementos metálicos e não-metálicos (óxidos, carbetos e nitretos) e bons isolantes térmicos e elétricos.








COMPÓSITOS


Já os materiais compósitos, o próprio nome já diz, este material é caracterizado pela heterogeneidade de elementos, tendo um material Matriz (principal) e um reforçador. E esses são projetados para apresentar as melhores características de cada um dos elementos envolvidos.




Mas nem sempre essa classificação faz jus a peça que estamos estudando, muitas vezes é necessário entender mais a fundo a composição para compreender de fato com qual elemento estamos trabalhando e para isso é necessário realizar algumas análises como Fluorescência de raio-x (FRX), Difração de raio-x (DRX), Microscopia de varredura (MEV) entre outras. Como cada um desses materiais possui um impacto diferente no meio ambiente é muito importante observar suas propriedades e como utilizá-los de forma inteligente e otimizada em seus processos. Segundo a VG Resíduos, quase todos os produtos que nós usamos geram, ao ser manufaturados, algum resíduo sólido que pode ser ou não reaproveitado. A maioria das empresas, no entanto, não só não sabe o que fazer com este material como ainda perde dinheiro com isso.


Por exemplo, durante o processo de fundição são gerados toneladas de areias e escórias, caso esses processos não sejam estudados afinco sua empresa pode estar sub aproveitando seus recursos e gerando mais resíduos do que deveria. Atualmente diversas pesquisas estão sendo desenvolvidas para otimizar o uso desses materiais e descartá-los de outras formas, como adição de areia descartada de fundição (ADF) na fabricação de vidros e pavimentação. Outro grande exemplo, é a utilização de resíduos plásticos na produção de tijolos ecológicos para construção de muros e barreiras de estradas. Esses são apenas dois exemplos, mas existem muitos outros, e podemos aumentar esses números ainda mais investindo em pesquisa e desenvolvimento dentro das empresas.


A EEL Júnior pode ajudar você a otimizar seus processos, selecionar o melhor material para sua empresa e auxiliar na busca para uma nova alternativa ao seu resíduo.


E, ai? Que tal utilizar o seu resíduo para outro fim?


38 visualizações