• EEL Júnior

Por que a EEL Júnior é a melhor escolha quando se trata de Gerenciamento de Resíduos Sólidos?

Quando o assunto é gerenciamento de resíduos sólidos, é muito comum que indústrias ou empreendimentos, com uma produção razoável de resíduos por dia, se deparem com grandes desafios e se sintam incapazes e sem o conhecimento técnico necessário para encontrar uma solução rentável e adequada para destinação final de seus resíduos industriais. Por isso é importante que uma equipe preparada e eficiente, como a da EEL Júnior, faça todo o planejamento e prepare uma solução para esse problema. Com toda sua metodologia de execução de gerenciamento, apoio de mestres e doutores da USP e toda infraestrutura de laboratório e acervo bibliográfico necessários, a EEL Júnior é ideal para realizar esse serviço.


Fonte: www.vgresiduos.com.br


Como funciona essa metodologia?

Primeiramente, é de suma importância que haja uma equipe preparada para ir até a planta industrial e entender minuciosamente como acontece cada processo, para assim compreender quais são as melhores estratégias que devem ser colocadas em ação. A nossa metodologia se adapta de acordo com o problema específico de sua empresa, desse modo, elaboramos um planejamento individual que visa atuar na raiz do problema de cada cliente. Além de direcionar um descarte adequado, analisamos todas as possíveis rotas de produção que os envolvem. Dessa forma, é possível encontrar meios de transformar todo o resíduo que era considerado inútil em uma fonte de lucratividade e menor desperdício. A implantação desses processos viabiliza a reutilização ou a transformação dos resíduos em produtos secundários vantajosos.

Para que serve cada etapa dessa metodologia?

· Classificação: É realizada com o intuito de identificar e classificar adequadamente cada resíduo de acordo com a norma da ABNT específica.

· Segregação: Serve para separar cada resíduo assim que é gerado para que não aconteça mistura entre resíduos de classificações diferentes.

· Armazenagem e Acondicionamento: O principal intuito desta etapa é o acondicionamento no qual se prepara os resíduos para a coleta de forma sanitariamente adequada, compatível com o tipo e a quantidade de resíduos gerados. Em outras palavras, locais devidamente identificados e caracterizados, período máximo e capacidade de armazenamento bem definidos. É válido ressaltar que algumas normas da ABNT são evidenciadas devido sua importância para a coleta e transporte.

· Transporte e Destinação Final: Após a etapa anterior de acondicionamento, esta etapa surge com o intuito de propor um modelo de transporte, interno e externo, dos resíduos sólidos gerados para determinar a destinação final. Além disso, também será criada uma logística de reversibilidade dos materiais que forem encontrados na produção residual e que estejam descritos na tabela do CONAMA

· Propostas e Métodos de Reaproveitamento: A finalidade aqui é trazer propostas e métodos para o devido reaproveitamento dos resíduos ainda gerados em produção. Vale frisar que as técnicas são devidamente estudadas de modo a representarem as melhores formas, do ponto de vista técnico e legal, de reaproveitamento residual.

Se interessou no nosso serviço de gerenciamento de resíduos sólidos e quer mais detalhes? Entre em contato conosco, a EEL Júnior te auxiliará com tudo que você precisa para resolver os problemas da sua empresa.

65 visualizações