• EEL Júnior

Gerenciamento de Resíduos Sólidos: 3 passos para implantar o PGRS e suas vantagens

Você conhece as vantagens do serviço de gerenciamento de resíduos sólidos? Não? Então saiba como implantar o PGRS e evitar complicações jurídicas!


Fonte: Fragmaq (2018)

Um problema muito frequente para empresas que trabalham com reagentes químicos é a falta de controle e destinação adequada para os resíduos gerados em seu processo de produção. A falta desse gerenciamento pode fazer com que a empresa fique passível a multas, e que gaste desnecessariamente com produtos químicos que poderiam ser reutilizados no processo, na mesma planta ou até mesmo em outros setores.


Segundo a lei n. 12.305/10 da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a empresa é responsável por todos os resíduos por ela gerados. Sendo assim, qualquer destinação imprópria do mesmo acarreta em multas e prisão, podendo trazer consequências catastróficas para o negócio e ao proprietário.


Necessidade de adequação a Lei

Atualmente cerca de 42% dos resíduos sólidos gerados no Brasil por indústrias, têm destinação final inadequada, evidenciando a alarmante necessidade das mesmas em reverem os métodos de descarte e gerenciamento de seus resíduos.


Fonte: Ambiental Resíduos (2018)

Confiança e qualidade nos serviços

No mundo contemporâneo, a transparência e adequação às normas ecológicas por parte das empresas são temas que cada vez mais atraem a atenção dos consumidores, logo, uma empresa que está bem regulamentada e com padrões de qualidade nos seus resíduos bem estabelecidos, passa muito mais confiança e credibilidade para cada vez mais atrair novos clientes.


Todavia o oposto também se aplica, negócios que não gerenciam bem seus resíduos, acabam tendo problemas na justiça, o que afeta sua reputação e dificulta a conquista novos clientes.


Um processo bem organizado é a chave do sucesso

Um processo químico, principalmente em escala industrial, é algo muito complexo e cheio de variáveis que podem interferir diretamente na qualidade ou até mesmo em qual é o produto final da reação, pensando nisso as empresas que atuam nesse setor necessitam de um controle de produção muito bem articulado que leve em consideração todos os possíveis acontecimentos e problemas que podem vir a acontecer com a planta.


Essa análise está diretamente relacionada com a gestão de resíduos sólidos, pois ela pode mostrar de onde estão saindo os produtos indesejados e quais reagentes não estão sendo eficientes no preparo do produto, logo com esses dados é possível retirar o máximo de rendimento e o melhor ciclo possível na reutilização dos reagentes.


Como implantar o gerenciamento de resíduos sólidos na sua empresa em apenas 3 passos


Imagine um laboratório repleto de produtos de síntese sem utilização espalhados por sua extensão. Parece uma situação pouco provável não é mesmo? Mas saiba que ela é mais comum do que parece, basta analisarmos os dados da Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre), em que o Brasil produz anualmente 33 milhões de toneladas de resíduos industriais, dos quais apenas 25% são corretamente tratados. Isto sugere que os resíduos são descartados de forma inadequada.


Um dos grandes desafios da atualidade é promover uma correta destinação aos resíduos da empresa. Além da conformidade com a legislação, em alguns casos, esse processo pode trazer benefício financeiro através da implementação do reciclo e de novas alternativas de aplicação, como por exemplo, a criação de um novo produto.


Através de algumas medidas práticas, você conseguirá otimizar seu cotidiano:


Passo 1 – Conheça seu resíduo


Saiba em detalhes a composição do seu resíduo e as recomendações de como manuseá-lo de acordo com as normas ambientais.


Passo 2 – Crie um plano de gerenciamento desses resíduos


É fundamental separar resíduos que contenham propriedades diferentes uns dos outros a fim de evitar a incompatibilidade química.


Passo 3 – Destino final ou Reaproveitamento


Nesta etapa é preciso estimar a quantidade de resíduo gerada e verificar se parte dele pode retornar a alguma etapa do processo produtivo ou se deve ser apenas descartado nos locais apropriados. O Excel e outras ferramentas podem facilitar sua decisão.


Desta forma, a fim de contribuir para a correção dessa dor no meio das indústrias químicas do país, nós oferecemos um serviço específico nesse meio voltado para tratar os resíduos da melhor maneira possível e com isso evitar qualquer complicação, tanto na parte jurídica, quanto na ambiental.


Tem interesse em saber mais sobre como funciona um projeto de gerenciamento de resíduos sólidos e como seria benéfico para a sua empresa? Agende conosco um diagnóstico gratuito!


85 visualizações