• EEL Júnior

Efluentes Industriais: Tudo que é preciso saber para fazer o tratamento correto

Mas afinal...

Por que é importante tratar os efluentes?


Os efluentes têm sido gerados em uma quantidade cada vez maior pelas indústrias, isso se deve porque a maioria dos processos industriais envolvem o uso de água para a transformação da matéria prima ou realização de operações da produção. Por isso, é importante que ocorra o tratamento antes da destinação final, visto que os líquidos ao serem liberados ainda podem ter componentes geradores de poluição aos rios ou mananciais, devido ao acúmulo de matéria orgânica ou elementos tóxicos.


Os componentes não tratados são extremamente prejudiciais quando presentes no meio aquático por gerarem aumento desproporcional da quantidade de nutrientes, que fazem com que ocorra desequilíbrio na taxa de fotossíntese realizada pelas algas e eutrofização dos rios. Tendo como resultado, a diminuição da quantidade de oxigênio e riscos de sobrevivência a fauna e flora local.

Nesse post iremos abordar os principais procedimentos que as indústrias devem seguir para estarem de acordo com a legislação ambiental e evitar que esses cenários de poluição sejam gerados.


Fonte: http://www.aguaparaobrasil.com.br

Por onde começar?


O primeiro passo é identificar qual o tipo de material a ser tratado, pois os métodos de tratamento podem variar dependendo da composição e quantidade de matéria orgânica gerada. Para isso, deve ser coletada uma amostra do efluente para fazer sua caracterização, que inclui análises como DBO e DQO, para medir parâmetros que determinam as características do efluente, como temperatura, PH, quantidade de sólidos, presença de oxigênio e outros elementos.


Com isso, esses resultados irão indicar de forma mais exata a quantidade de carga orgânica, contaminantes e componentes tóxicos. Sendo possível determinar quais os caminhos a seguir para fazer um bom tratamento, considerando na metodologia os processos que precisam ser utilizados para remover os poluentes e gerar uma água mais limpa para ser reutilizada/liberada no meio ambiente.


E agora como realizar o tratamento?


Após a identificação dos parâmetros característicos do efluente deve ser feita uma análise comparando os dados obtidos com os valores estabelecidos como padrão de qualidade pelas normas ambientais, para identificar o que se encontra fora do permitido e necessita de tratamento.


Com base nisso, é possível determinar os processos adequados e quais as etapas específicas para a realização de cada um, de acordo com o tipo de efluente.

Entre os principais processos realizados para o tratamento estão:

Processos Físico-químicos - são realizados para retirar substâncias insolúveis na água, gerar limpeza do líquido e também retirar compostos tóxicos, os métodos utilizados podem ser de separação, decantação, filtração, coagulação, precipitação e entre outros dependendo do efluente.


Processos biológicos - tem por finalidade remover a carga orgânica presente, podendo promover condições para que a carga orgânica seja reutilizada em algum processo industrial como subproduto. Esse tipo de tratamento, é realizado por meio da introdução de microrganismos no efluente, que fazem a digestão da matéria orgânica e a utilizam como substrato.


Ficou interessado no assunto? Quer melhorar o tratamento de efluentes da sua empresa e se tornar referência?


Entre em contato conosco, a EEL Júnior pode te ajudar, temos serviços especializados de caracterização e tratamento de efluentes.

77 visualizações